Chuva de 64 mm causa alagamentos e quedas de árvores em Paraguaçu

Chuva de 64 mm causa alagamentos e quedas de árvores em Paraguaçu

Um temporal com chuva forte e raios que chegou em Paraguaçu Paulista no início da noite deste domingo (12) causou alagamentos e quedas de árvores na cidade, além de atoleiros e buracos nas estradas rurais. Em menos de uma hora choveu 64 mm, de acordo com a informação da Defesa Civil de Paraguaçu Paulista.

O Corpo de Bombeiros recebeu três acionamentos para quedas de árvore, sendo dois na área urbana e um na Rodovia Manílio Gobbi (SP-284), próximo à ponte do Rio Capivara. Não houve vítima em nenhuma das ocorrências.

Na área rural, o Departamento Municipal de Obras e Serviços Urbanos atendeu ocorrências de atoleiro na região do Rancho Alegre. Devido à força da enxurrada, as estradas rurais foram danificadas, porém já na manhã desta segunda-feira (13), a equipe do Departamento de Obras começou a trabalhar para a recuperação das estradas, de acordo com a informação do diretor Mauro Goldim.

“Com a força da enxurrada, muitas estradas foram danificadas, as pessoas ficaram ilhadas na hora da chuva, o que é natural. Não tinha como sair de casa na hora do temporal, ou logo depois, nem podia pois era perigoso com a ocorrência de raios e trovões. Mas nesta segunda-feira, estamos com o maquinário e nossa equipe nos locais prejudicados para recuperar as áreas mais atingidas, para que a situação volte à normalidade. Mesmo com os buracos provocados pela enxurrada, ninguém está ilhado na zona rural”, afirmou Mauro Goldim.

Dicas de segurança durante tempestades

- Se estiver na estrada com chuva muito intensa, procure um local coberto e seguro e aguarde o tempo melhorar.

- Nunca enfrente enxurradas ou atravesse vias alagadas, pois águas de inundação são pesadas e violentas.

- Apenas 15 cm de água em movimento podem derrubá-lo, e 30 cm de água em movimento são suficientes para arrastar um veículo.

- Se estiver em qualquer área aberta, como praia, piscina, estacionamento e campo de futebol, saia imediatamente.

- Mantenha distância de objetos altos e isolados ou metálicos, como árvores e guarda-sol.

- Não solte pipas e não carregue objetos como canos e varas.

- Ao escutar trovões, abrigue-se imediatamente em uma edificação ou veículo, permanecendo longe de janelas, tomadas e materiais metálicos.

- Diante do aparecimento de fendas e rachaduras nas paredes ou de qualquer sinal de deslizamento, abandone o local imediatamente e procure abrigo fora da área de risco.

- Dirija em uma velocidade segura. Geralmente, a aquaplanagem pode ocorrer em velocidades próximas dos 50 km/h. Se o carro estiver acima dos 80 km/h, as chances aumentam, já que os pneus não conseguem cortar a camada de água e o carro perde o controle.

- Se tiver de parar no acostamento, não esqueça de ligar o pisca-alerta para que os demais veículos não colidam com o seu automóvel.

- Se possível, se for parar, procure um restaurante, posto de combustível ou qualquer lugar que seja seguro para estacionar o seu carro. Mas pense bem: pode ser melhor continuar devagar e sair debaixo da nuvem de chuva do que ficar esperando que ela passe. Fonte: Prefeitura