Corpus Christi tem confecção de tapetes em Paraguaçu e região

Corpus Christi tem confecção de tapetes em Paraguaçu e região

O feriado de Corpus Christi, celebrado nesta quinta-feira (20), é uma das datas mais importantes para a Igreja Católica. Além de missas especiais e procissões, os fiéis acordam cedo para preparar os tradicionais tapetes, que recebem procissões durante o dia.


Várias cidades do interior de São Paulo preparam uma programação especial para a data. Os tradicionais tapetes são feitos ao redor das igrejas com materiais simples como pó de café, casca de ovo, serragem, tampinhas de garrafas e até tecidos.

Em Paraguaçu Paulista, os tapetes foram confeccionados pelo grupo Louvor PARE, nas imediações da Igreja Matriz. A preparação dos tapetes começou ainda pela manhã, por volta de 7h.

Em Assis, desde as 7h desta quinta-feira, 20 de junho, o trânsito de veículos na Avenida Rui Barbosa foi impedido e sinalizado com placas a partir da Rua Sebastião da Silva Leite, no Centro de Assis, até a Rua Sebastião Leite do Canto, em direção a Praça da Bandeira, para a confecção dos tradicionais tapetes feitos sobre o asfalto no Dia de Corpus Christi.

O trajeto sinalizou por onde passou a procissão após a missa marcada para as 15h na Catedral de Assis. No estacionamento da Praça Walter Mansolelli, em frente a Praça da Bandeira, foi montado um palco onde houve o encerramento da solenidade de Corpus Christi e o Evangeliza Show.

Região de Itapetininga
 
Em algumas cidades, os fiéis nem dormiram. Como no caso de Tatuí (SP), onde voluntários de 11 paróquias passaram a noite preparando os tapetes. Na cidade houve missa e procissão logo pela manhã.

Segundo os organizadores, aproximadamente 600 voluntários enfrentaram o frio e sereno e participaram da confecção dos tapetes, que começou 22h e foi até a madrugada, por volta das 3h. Cada paróquia ficou responsável por uma quadra, totalizando mais de um quilômetro de tapete.


A missa estava marcada para 9h, seguida pela procissão que seguiu até o lar para idosos São Vicente de Paulo, com festa em prol dos assistidos.
 
Em Itapetininga (SP), os tapetes também começaram a ser confeccionados pela manhã. A missa na cidade estava marcada para 15h, na Catedral. A celebração foi feita pelo Bispo Dom Gorgônio Alves da Encarnação Neto.


Em Itapeva (SP), a missa de Corpus Christi também estava marcada para 15h, na Catedral de Santana, e contou com procissão até a Praça Anchieta.
 

Sorocaba e Jundiaí
 
Em Sorocaba (SP), a montagem dos tapetes começou às 6h na Paróquia São Francisco de Assis. É que os tapetes enfeitam as ruas para as procissões que acontecem depois das missas. Na paróquia, a missa foi às 10h.


Voluntários também montaram os tapetes na Paróquia Nossa Senhora Medianeira, no Jardim Leocádia. Ainda teve decoração no entorno da Igreja de São José Operário, na Vila Progresso. Trabalho também para os voluntários da Paróquia Rainha da Paz, no Júlio de Mesquita.

Já na Catedral de Sorocaba, a missa de Corpus Christi aconteceu às 16h e foi celebrada pelo arcebispo Dom Júlio Akamine. Depois da missa, também houve procissão ao redor da igreja.
Em Votorantim (SP), as ruas ao redor da Igreja Nossa Senhora Consolata ganharam decoração. Em Salto de Pirapora (SP), os tapetes foram confeccionados pelos fiéis da Igreja de São João Batista e, em Porto Feliz (SP), uma decoração diferente: cobertores e edredons que serão doados para a decoração das celebrações de Corpus Christi.

 
Em Jundiaí (SP), a festividade ocorreu na paróquia do bairro Eloy Chaves. A mobilização de famílias, jovens e crianças no bairro foi grande e começou logo pela manhã, por volta das 6h.


Segundo o pároco Max, os fiéis produziram um tapete de 400 metros. "São 11 temas, entre eles religiosos e também para homenagear a Serra do Japi, sobre a conscientização da natureza". Segundo o padre, são 31 anos de festividade religiosa no bairro.


"O tapete é uma demonstração do nosso amor a Deus, nossa adoração, nossa homenagem", diz o padre. A missa na paróquia do bairro foi às 15h30, seguida pela procissão.


Durante a tarde, teve missa na Paróquia São João Bosco. Depois da celebração, cerca de quatro mil fiéis participaram da tradicional procissão.

Para dar ânimo para o trabalho da confecção dos tapetes, teve quem foi somente para oferecer um cafezinho. Cerca de mil voluntários de 11 comunidades montaram o tapete de 400 metros. Eles usaram serragem colorida, gesso em pó, borra de café e areia fina, e os temas escolhidos foram variados.


Em Itu (SP), o tapete foi produzido ao lado da Igreja Nossa Senhora da Candelária, a Igreja Matriz da cidade, e ocupou dois quilômetros de ruas.


Os moradores também usaram pó de café, casca de ovo e serragem. Jovens de outras paróquias, como os da São Judas Tadeu, também participaram da produção dos tapetes.


A procissão aconteceu após a missa, marcada para 15h. Os fiéis passaram por quatro igrejas de Itu: Nossa Senhora da Candelária, Nossa Senhora do Carmo, Igreja de Santa Rita e Santuário de Bom Jesus.
 

Centro-Oeste Paulista
 
Em Ibitinga (SP), os fiéis já estavam decorando as ruas com os tradicionais bordados para o feriado de Corpus Christi por volta de 4h.


Foram cerca de 10 quarteirões enfeitados ao redor da Igreja do Senhor Bom Jesus, de onde saiu a procissão. A expectativa era receber cerca de 30 mil turistas, além dos próprios moradores que prestigiam a tradição religiosa há 37 anos.


Já em São Manuel (SP), os moradores decoraram 800 metros das ruas com tapetes, onde foi realizada a procissão. Os moradores e voluntários começaram a organizar o evento durante a madrugada.


Em Borborema (SP), os voluntários também decoraram as ruas com bordados e deixaram as ruas mais coloridas antes do dia amanhecer.
 

Em Marília (SP), os tapetes foram confeccionados com serragem colorida, cascas de ovos, borra de café e tampinhas de garrafas. Neste ano, o tema dos tapetes foi "que o pão da vida nos revigore em nosso sim".


Durante o feriado de Corpus Christi, sete quarteirões em volta da Paróquia Santa Teresinha de Botucatu, do bairro Lavapés, em Botucatu (SP), foram enfeitados. A missa foi às 15h e, em seguida, eles saíram em procissão com o Santíssimo.

Em Oriente (SP), os voluntários enfeitaram as ruas com serragem, cascas de ovos, borra de café e tampinhas de garrafas, formando desenhos bíblicos em frente à paróquia de Nossa Senhora Aparecida.
 

Em Vera Cruz (SP), cerca de três mil visitantes eram esperados neste Corpus Christi. Oito quarteirões foram decorados com serragens que formaram um tapete em frente à igreja.


Doze quarteirões de Bauru (SP) foram enfeitados pelos fiéis com quadros confeccionados com temas religiosos. Às 16h30 foi realizada uma missão campal na paróquia Santa Teresinha e depois procissão.


As principais ruas da região central de Barra Bonita (SP) foram enfeitadas com tapetes coloridos de quadros com temas religiosos para a 14ª procissão de Corpus Christi. Além disso, foi realizada uma missa campal na praça da Igreja Matriz de São José.


Já em Tupã (SP), os fiéis e voluntários também seguiram a tradição católica e decoraram quarteirões da região central com tapetes.
 

Noroeste paulista
 
Em Urupês (SP), depois de mais de 40 anos sem enfeitar as ruas, os moradores retomaram este ano a tradição que simboliza Corpus Christi. Ao todo, 100 voluntários se reuniram às 4h para um café da manhã no salão paroquial e só depois começaram a enfeitar as ruas.


Na decoração dos tapetes foram usados pó de serra, bagaço de cana-de-açúcar, pó de café usado e retalhos de jeans. Os retalhos têm um significado: a cidade é polo de confecção de jeans.


Em Potirendaba (SP), a tradição já dura mais de 50 anos. Os sete quarteirões próximos à Igreja Matriz começaram a ser decorados às 19h30 de quarta-feira (19). Pelo menos 400 voluntários participaram da preparação dos tapetes para a festa de Corpus Christi.

Para aguentar o trabalho, que dura horas, teve banquete com diversos tipos de comidas, como chocolate quente, suco, refrigerante, bolos, tortas e biscoitos, que foram servidos durante toda a madrugada.