Mulher que morreu atropelada em rodovia de Paraguaçu tinha reclamado da falta de segurança: 'Medo do carro me pegar'

Mulher que morreu atropelada em rodovia de Paraguaçu tinha reclamado da falta de segurança: 'Medo do carro me pegar'

A mulher de 57 anos que morreu atropelada ao tentar atravessar a Rodovia Manílio Gobbi (SP-284), em Paraguaçu Paulista (SP), reclamou da falta de segurança no trecho em 2017, durante uma entrevista à TV TEM.

A rodovia separa os bairros Parque das Nações e o Conjunto Habitacional Lina Leuzzi da cidade, e 650 famílias precisam atravessar o trecho, em meio ao tráfego de veículos, para terem acesso a supermercados, escolas e postos de saúde.
 
Em dezembro de 2017, Maria Aparecida Oliveira comentou, durante uma entrevista, que o trecho era perigoso e que ela tinha medo de passar pelo local.

“Eu não tenho muita força na perna mais. Eu tenho medo de cair no meio da rua e o carro me pegar”, disse a moradora.

 Mulher que morreu atropelada em rodovia de Paraguaçu tinha reclamado da falta de segurança: Maria Aparecida Oliveira comentou que o trecho era perigoso em Paraguaçu Paulista — Foto: TV TEM/Reprodução

Quase três anos depois, o problema da segurança no trecho resultou na morte da moradora, que foi atingida no início da noite de domingo, 16 de agosto, por um carro no quilômetro 474. O motorista fugiu do local após o acidente e ainda não foi localizado.

O medo de Maria era o mesmo de outros moradores do local, que reclamam da falta de uma passarela para que eles possam atravessar o trecho com segurança, além da falta de lombadas e radares na rodovia, na qual a velocidade máxima permitida é de 60 km/h.
 
“Nós estamos praticamente isolados, né? Atravessar essa rodovia é um grande perigo, por mais que a gente preste atenção, o fluxo de caminhões e carros é muito grande, e nós não temos nenhum acesso, nenhuma passarela, pontilhão, que possa nos dar segurança”, conta o professor Eurípedes Gomes Júnior.

“É muito escuro, não temos segurança nenhuma. Estamos completamente esquecidos pelas autoridades. Eu estou aqui desde 2015 e não mudou nada”, reclama a consultora de imóveis Adriana Teixeira.

Previsão de obras
 
O trecho da Rodovia Manílio Gobbi era administrado pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER), mas em maio de 2020, foi assinado o contrato de concessão para a operação do Lote PiPa (Piracicaba-Panorama) entre a Artesp e a concessionário Eixo SP.

De acordo com a concessionária, que agora é responsável pelo trecho, estão sendo realizados procedimentos como fresagem e recomposição, operação tapa buracos e reparos em pontes e viadutos na rodovia, mas obras de duplicação estão previstas para terem início em 2023.

A concessionária informou que uma passarela será instalada no quilômetro 474+300 da SP-284, mas o início das obras está previsto somente para 2025. Já a fiscalização eletrônica de velocidade está em fase de estudos.

Em nota, a prefeitura de Paraguaçu Paulista informou que, desde 2017, a atual gestão vem tratando junto aos órgãos competentes a construção de uma passarela para travessia de pedestres sobre a SP-284.

Informou ainda que a administração municipal já se reuniu, nesses últimos três anos, com representantes do DER, da Secretaria de Estado de Logística e Transporte, da Artesp, e com o próprio governador do estado João Doria (PSDB), com o objetivo de requerer melhorias no trecho. Em maio de 2020, foi assinado o contrato de concessão. Fonte G1