PM que morreu ao cair do Helicóptero Águia durante treinamento será velado e enterrado em Paraguaçu Paulista

PM que morreu ao cair do Helicóptero Águia durante treinamento será velado e enterrado em Paraguaçu Paulista

O corpo do cabo da PM Alexandre Luís Batista, de 43 anos, será velado e enterrado em Paraguaçu Paulista (SP), onde morava.

O policial militar, que trabalhava havia 20 anos na corporação, morreu nesta quinta-feira (16) após cair do Helicóptero Águia da PM durante um treinamento que era realizado em Álvares Machado (SP), na região de Presidente Prudente.

Segundo a PM, o velório será realizado no Centro de Convenções Mário Covas, no bairro Jardim Panambi de Paraguaçu Paulista. O horário ainda será definido pelos familiares e dependerá dos trâmites de liberação do corpo.

O enterro será nesta sexta-feira (17), no Cemitério da Paz, também em Paraguaçu Paulista.

Acidente
 
O cabo Alexandre morreu após cair do Helicóptero Águia durante um treinamento realizado em um aeródromo particular, em Álvares Machado. Segundo a PM informou ao G1, a queda foi de uma altura de oito a dez metros, e aconteceu por motivos ainda a serem esclarecidos.
O policial foi socorrido em estado gravíssimo e levado para o Hospital Regional de Presidente Prudente, onde morreu no fim da manhã.

De acordo com a PM, o treinamento era uma atividade conjunta do Comando de Aviação e a Força Tática do 32º BPM/I, de Assis. O policial estava na aeronave Águia 8, da Base de Aviação de Presidente Prudente, e a queda aconteceu por volta das 10h30.

O policial atuava na Força Tática do 32º Batalhão de Polícia Militar do Interior, de Assis. Ele era solteiro.

O Hospital Regional informou que o paciente deu entrada no pronto-socorro da unidade e recebeu todos os cuidados da equipe médica e multiprofissional. Porém, segundo o hospital, o óbito foi confirmado às 11h40.

A Polícia Militar vai instaurar uma sindicância para apurar o acidente.