Polícia Civil identifica testemunhas que podem ajudar nas investigações sobre tragédia na SP-284

Polícia Civil identifica testemunhas que podem ajudar nas investigações sobre tragédia na SP-284

A Polícia Civil identificou nesta terça-feira (3) duas testemunhas que podem auxiliar nas investigações sobre o acidente que matou cinco pessoas na Rodovia Homero Severo Lins (SP-284), em Martinópolis (SP).


Na ocasião, uma van e um caminhão bateram de frente, enquanto um incêndio atingia uma área de vegetação às margens da pista. A van transportava pacientes de Rancharia (SP) que voltavam de tratamento de hemodiálise em Presidente Prudente (SP). Já o caminhão transportava uma carga de placas de vidro.


O objetivo da polícia é identificar o que deu início ao fogo e também a dinâmica do acidente.
O delegado Airton Roberto Guelfi explicou ao G1 que os depoimentos das testemunhas poderão ajudar a polícia a tentar esclarecer o início do fogo.


“Hoje [terça-feira (3)] foi feito um primeiro contato. Vamos agendar o depoimento delas [testemunhas] ainda para esta semana”, afirmou Guelfi.


A Polícia Civil continua em diligências para identificar novas testemunhas sobre o caso.
 

Os corpos dos quatro homens que morreram carbonizados no local do acidente continuam no Instituto Médico Legal (IML), em Presidente Prudente, aguardando o resultado do exame de DNA, que permitirá o reconhecimento das vítimas.


A quinta vítima fatal, uma mulher de 25 anos, morreu na tarde de domingo (1º), no Hospital Regional (HR) de Presidente Prudente. Ela foi sepultada às 17h desta segunda-feira (2), em Rancharia.


Outras duas pessoas que também foram vítimas do acidente continuam internadas.
 

Estados de saúde
 
Um homem de 57 anos, que conduzia a van, estava internado no Hospital Regional de Presidente Prudente, mas foi transferido nesta terça-feira (3) para um hospital de Campinas (SP).


Em nota ao G1, o HR esclareceu que, “devido à gravidade das queimaduras, o paciente em questão está sendo transferido neste momento para o Hospital Irmãos Penteado de Campinas (SP) [Santa Casa], que é referência nesse tipo de atendimento”.


Uma adolescente, de 17 anos, está internada no Centro de Tratamento de Queimaduras de Campinas (SP), que pertence à Santa Casa. O G1 solicitou o estado de saúde da jovem ao hospital na tarde desta terça-feira (3), mas até o momento desta publicação não obteve resposta.
 

Rosa foi colocada nas cadeiras dos pacientes que morreram no acidente — Foto: Hospital Regional de Presidente Prudente
 

Homenagem no HR
 
Pacientes e funcionários do setor de hemodiálise e da administração do Hospital Regional de Presidente Prudente se uniram nesta terça-feira (3), em um momento de oração, em memória aos quatro pacientes que faziam tratamento no local e foram vítimas do acidente, em Martinópolis.

O frei Tarcísio Marchini, diretor administrativo do HR, conduziu uma reflexão sobre o momento, destacando a importância de lembrar aqueles que se foram através do amor que foi partilhado com eles.


"Só temos saudade daquilo ou daqueles a quem amamos. E no amor está a resposta para encontrar conforto nesse momento. É crer na Palavra de Deus que nos dá a esperança da vida eterna junto Dele", afirmou o religioso.


Após a reflexão, uma oração feita por todos os participantes encerrou a homenagem. Os psicólogos do Hospital Regional estão em acompanhamento com os pacientes e funcionários do setor, prestando todo o apoio necessário.


Especialmente nesta terça-feira (3), uma rosa foi colocada nas cadeiras em que os quatro pacientes faziam o tratamento, como forma de homenageá-los.