Produtores de cana adquirem Usina Pau D’Alho que voltará a moer em 2020 com o nome de Enersugar

Produtores de cana adquirem Usina Pau D’Alho que voltará a moer em 2020 com o nome de Enersugar

Reabrir usinas não é mais só uma exclusividade dos produtores de cana da região Nordeste do Brasil, em Ibirarema, localizada na região de Assis, no sudoeste paulista, três fornecedores de cana resolveram assumir a posição de “usineiros”.  O fechamento de usinas reduziu a concorrência pela cana, levando à baixa valorização da matéria-prima. Ao invés de mudarem de atividade, esses produtores resolveram encarar o desafio de industrializar sua própria cana e a de outros produtores que sofrem com o mesmo problema.

“Paralisada desde 2013, a usina Pau D’Alho surgiu como uma excelente oportunidade de negócio. E nos empenhamos para concretizá-lo”, conta Sylvio Ribeiro do Valle Mello Jr., presidente da Associação Rural dos Fornecedores e Plantadores de Cana da Média Sorocabana (Assocana), um dos três produtores que adquiriam a usina. Mas o trabalho não foi fácil, levou anos de negociação, de busca por investidores, empenho para limpar as pendências judiciais da unidade, e elaboração para desenvolver um plano de gestão eficiente.

Sylvio Ribeiro do Valle Mello Jr é um dos sócios da Enersugar

Mas o resultado foi positivo, assim nasce a Enersugar, que terá sua estreia na safra 2020/21. Atualmente, acontece o plantio acelerado das áreas com cana-muda, para formação dos canaviais que serão colhidos em 2022. Além das terras próprias, os novos “usineiros” estão arrendando áreas próximas da usina.

A capacidade de moagem da Enersugar é de 2,2 milhões de toneladas e na próxima safra deverá moer cerca de 1 milhão de toneladas, para isso, os novos proprietários negociam a matéria-prima de produtores da região e oferecem condições diferenciadas pela cana. A expectativa é a criação de um relacionamento comercial que valoriza o produtor e que traga cana de qualidade para a usina.

Neste mês de novembro começa a recuperação do parque industrial, que segundo Sylvio, se encontra em boas condições, mesmo assim, serão investidos, inicialmente, cerca de R$ 5 milhões. A nova safra está programada para começar em maio de 2020. Enersugar é uma unidade completa, produz açúcar, etanol e energia. E seguindo a tendência do mercado, seu mix deverá ser mais alcooleiro.

A Enersugar deve gerar em torno de mil empregos diretos, as contratações já começaram e a reabertura da unidade aquece a economia de Ibirarema. A expectativa é de total otimismo, a renegociação de contratos de venda de energia que foram interrompidos, o cenário promissor do setor e até a entrada de possíveis investidores, fazem com que seus novos proprietários tenham planos para que a unidade passe a ter capacidade para moer 4 milhões de toneladas por safra. Fonte: Cana Online