Secretaria de Saúde confirma primeira morte por dengue em Bastos

Secretaria de Saúde confirma primeira morte por dengue em Bastos

A Secretaria de Saúde de Bastos confirmou nesta terça-feira (23) a primeira morte por dengue na cidade, que tem 15 casos registrados da doença.


Segundo o órgão, a vítima é um homem de 69 anos e morreu por causa de complicações da dengue. Ele fazia tratamento contra o câncer em um hospital de Tupã, onde morreu.


Com a morte, o Centro-Oeste Paulista já contabiliza 15 mortes causadas pela dengue. Em Bauru, que vive a sua pior epidemia da história, com 13.651 pessoas infectadas, registrou 12 mortes, e Tupã outras duas.


Além dos casos clinicamente confirmados pelo Instituto Adolfo Lutz, a região também vem registrando mortes que são tratadas como suspeitas e à espera de confirmação. Nesta terça-feira surgiram mais dois casos em Agudos e um em Bauru, todos ainda sob investigação.
 

Ibirarema
 
Uma mulher de 49 anos morreu com suspeita de dengue hemorrágica nesta terça-feira. No velório, parentes e amigos tiveram a chance de se despedir de Neusa Teodora da Silva.
 

“Ela começou com muita febre alta, nós a levamos na UBS, foi medicada com dipirona, só isso. Depois ela foi passando mal, passando mal, foi ficando amarela”, relata a cunhada Maria Glória Almeida.
 
A mulher foi atendida em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) com suspeita de dengue, foi medicada e liberada. Mas nesta segunda-feira (22) retornou para ser atendida. Como a situação de saúde da mulher piorou, ela precisou ser lavada para o Pronto-Atendimento de Ourinhos.

Secretaria de Saúde confirma primeira morte por dengue em Bastos
Neusa Teodora da Silva, 49 anos, foi atendida em Ibirarema e chegou a ser transferida para Ourinhos, mas não resistiu — Foto: Arquivo pessoal


A Secretaria de Saúde de Ibirarema informou que prestou todo apoio à vítima enquanto ela esteve na UBS e que já solicitou exames para comprovar a real causa da morte.


Neusa da Silva morava em Ibirarema, uma das 26 cidades do Centro-Oeste Paulista que no início deste ano se destacaram por ter índice zero de infestação do mosquito da dengue. Agora, a cidade de cerca de 7,6 mil habitantes já tem 16 casos da doença confirmados.