URGENTE: Rebelião no semiaberto de Mirandópolis coloca o sistema prisional e autoridades em alerta

URGENTE: Rebelião no semiaberto de Mirandópolis coloca o sistema prisional e autoridades em alerta

Uma rebelião na Penitenciária de Mirandópolis (semiaberto), teve início por volta das 19h desta segunda-feira (16) colocando o sistema prisional e as autoridades em alerta para a possibilidade de outras unidades também iniciarem manifestações na região.

A informação da rebelião foi confirmada pelas redes sociais através do perfil do prefeito Everton Sodário (PSL) e confirmada pela Polícia Militar.

De acordo com informações obtidas pela nossa reportagem, o fato foi comunicado à Polícia pouco antes das 19h. Imediatamente equipes foram enviadas para o local.

Ainda não se sabe quais os motivos que levaram os detentos à rebelarem-se e nem se há reféns ou feridos.

Uma foto recebida pela nossa reportagem, traz uma grande nuvem de fumaça que possivelmente seria proveniente de um incêndio na unidade prisional.

Há também a informação ainda extraoficial e não confirmada de que outras penitenciárias já registram motins e tumultos internos praticados pelos detentos na região e no Estado.

SISTEMA EM ALERTA DESDE O FINAL DE SEMANA

Nossa reportagem recebeu informações de fontes ligadas à segurança pública no último sábado (14), de que diretores e responsáveis pelas unidades prisionais já estavam em alerta para possíveis motins e rebeliões nas unidades.

Também foi registrado um número menor de visitantes nos presídios da região no último final de semana.

NOTA DA SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO PENITENCIÁRIA

Momentos antes da publicação desta reportagem, nossos repórteres fizeram contato com a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), visando buscar informações mais detalhadas sobre o ocorrido.

Rapidamente, a SAP enviou a seguinte nota à redação do site e jornal Folha Regional.

“A Secretaria da Administração Penitenciária informa que hoje, 16, reeducandos da ala de semiaberto da Penitenciária I de Mirandópolis cometeram ato de insubordinação, ateando fogo aos seus pertences. O Grupo de Intervenção Rápida, composto por agentes de segurança penitenciária, está no local. A Pasta está tomando as devidas providências para sanar o problema”. É a nota.

A qualquer momento maiores informações sobre esta ocorrência que segue em andamento.

(REPORTAGEM: Folha Regional / FOTO: Enviada por internauta).