Vacinação contra raiva em cães e gatos será até dia 24 de julho na zona rural de Paraguaçu

Vacinação contra raiva em cães e gatos será até dia 24 de julho na zona rural de Paraguaçu

Teve início nesta segunda-feira, dia 15 de julho, a Campanha de Vacinação Contra a Raiva em Cães e Gatos, em Paraguaçu Paulista, primeiro na zona rural do município. A informação é do Departamento de Saúde da Prefeitura de Paraguaçu, por meio da Vigilância Sanitária.

De acordo com a coordenadora da Vigilância Sanitária, a médica veterinária Iraciana Messias de Paiva, nesta primeira etapa, de 15 a 24 de julho, as equipes percorrerão os bairros das zonas rurais de Paraguaçu (confira as datas e os locais).

“Na hora da vacinação, os cães deverão estar com coleira e guia e os gatos em caixas de transporte apropriadas. Animais com temperamento agressivo devem estar com focinheira”, orientou Iraciana.

Cães e gatos são os principais animais domésticos que transmitem raiva ao homem, mas outros animais domésticos também podem ter a doença e ocasionalmente transmitir, como bois, cavalos e porcos. Existe também um ciclo entre morcegos – que transmitem a doença principalmente para bovinos, equinos e o homem, além de outros animais silvestres, sendo que no Brasil existem casos de raiva no homem transmitido por saguis (macacos, micos), raposas e cachorros-do-mato.

“A raiva é uma doença que compromete o sistema nervoso do homem, não tem cura e o índice de letalidade é próximo a 100%, por isso a importância de vacinar os animais domésticos todos os anos”, ressaltou Iraciana, destacando que a vacina é a única maneira de controlar a doença.

Informações úteis

- Devem ser vacinados cães e gatos a partir de três meses de idade, inclusive as fêmeas prenhes e as que estão amamentando, pois a vacina não oferece riscos aos filhotes nem à mãe;

- A vacinação é anual;

- Cães e gatos devem estar saudáveis. Animais com diarreias, em tratamento ou convalescendo de cirurgias devem aguardar a recuperação;

- Ofereça água e alimentação, normalmente, após a vacinação;-

- Banho deve ser normal.

No dia da vacinação:

- Os animais devem ser conduzidos por pessoas adultas. Evitar que os animais sejam levados por crianças para não eximir-se de acidentes ;

- Gatos: leve seu gato ao local de vacinação em sacolas, bolsas de lona, carrinho de feira ou caixas de transporte;

- Cães dóceis devem ser levados aos postos de vacinação com coleiras, guias ou cordas amarradas com um dedo de folga, para que possam ser bem contidos. Devem ser conduzidos por pessoas que possam controlá-los;

- Cães bravos devem usar focinheira e guia curta (conforme regulamentação em legislação estadual), para não oferecer nenhum risco de agressão ao proprietário ou outras pessoas. Devem ser conduzidos por pessoas que possam controlá-los;

- É importante levar a carteira de vacinação do animal. Se perdeu a caderneta será fornecida uma outra;

- As seringas e agulhas utilizadas são descartáveis e a vacinação é gratuita.

Em caso de acidentes por mordedura ou arranhadura de cães e gatos:

- No caso de mordedura, lavar o ferimento com água e sabão e procurar o serviço de saúde, pois a equipe fará avaliação individual de cada caso;

- Identifique o animal agressor e seu proprietário;

- Caso o cão ou gato for conhecido, observar o animal por 10 dias.