Vídeo de idoso que entrega flores para mulher cantando viraliza na web: 'Ela merece'

Vídeo de idoso que entrega flores para mulher cantando viraliza na web: 'Ela merece'

"Flores lindas, eu ainda vou lhe dar. Que seja assim por toda a vida". São com esses versos da música "A namorada que sonhei", de Nilton César, que o idoso Olívio Gomes da Rocha Júnior, de 83 anos, entrega cantando um buquê de flores para sua esposa há 50 anos.


Porém, a diferença na atitude deste ano foi que, ao ser registrada pelo neto e colocada nas redes sociais, a cena - até então restrita à família- foi visualizada por mais de 10,5 milhões de pessoas até esta terça-feira (2). No total, a postagem recebeu cerca de 360,4 mil compartilhamentos.
 

“Foi a maior surpresa em nossas vidas, não esperava essa repercussão toda e ficamos satisfeitos em saber que podemos servir de exemplo para as pessoas que se casaram há pouco tempo”, disse o aposentado.
 
A cena que ficou “famosa” aconteceu em abril deste ano e foi filmada por Bruno Rocha Azambuja, 33 anos, neto do casal.
 

De acordo com ele, o vídeo foi enviado, inicialmente, em um grupo da igreja que Bruno frequenta e, não se sabe como, chegou ao celular do vereador bauruense Roger Barude (Cidadania). Roger postou em suas redes sociais, ainda em abril.


Com a voz trêmula pela emoção e pelo choro, o aposentado entrega o ramalhete e canta os versos que se tornaram clássicos: “Receba as flores que lhe dou. E em cada flor um beijo meu. São flores lindas que lhe dou. Rosas vermelhas com amor.Amor que por você nasceu”.
 

Segundo o aposentado, o ato se repete, segundo ele, desde que a música foi lançada, em 1971. Se a memória não o traiu, o aposentado repete o gesto romântico há 48 anos.


“Já temos 61 anos de casados e desde quando foi lançada a música e passei a dar flores, pelo menos três vezes por ano, sendo no Dia dos Namorados, no aniversário de casamento e no aniversário dela, ou seja, em datas especiais pra gente. Faço questão, ela merece”, diz Olívio.
 
Vídeo de idoso que entrega flores para mulher cantando viraliza na web:
Nesta terça-feira, postagem registrava os números da viralização: mais de 10 milhões de views e 360,4 mil compartilhamentos — Foto: Facebook/Reprodução
 
O neto Bruno Azambuja admite que, desde criança, sempre viu a cena dos avós em casa. A ideia de filmar a atitude este ano não foi programada e acabou provocando, "acidentalmente", a viralização da cena.


De acordo com ele, o vídeo foi enviado, inicialmente, em um grupo da igreja que Bruno frequenta e, não se sabe como, chegou ao celular do vereador bauruense Roger Barude (Cidadania). Roger postou em suas redes sociais, ainda em abril.


Segundo o vereador, só depois de algum tempo, há cerca de uma semana, o fenômeno da viralização começou a aparecer, chegando a números que ele mesmo considera impressionantes.


“Tenho 50 anos e não esperava me tocar tão fundo por uma cena romântica, mas me emocionei e resolvei compartilhar. De uma semana pra cá, as visualizações passaram de 10,5 milhões e até pessoas de outros países já me pediram a amizade”, diverte-se Barude.
 

'Parece a primeira vez'
 
Para a homenageada que agora ficou “mundialmente” famosa, a situação é motivo de alegria e surpresa. Maria Lúcia admite que, mesmo diante da repetição do gesto, a atitude do marido ainda a emociona a cada vez que ele entrega as flores embaladas pelos versos da canção.


“Pra dizer a verdade, agora já fico esperando as rosas. Mas, mesmo assim, quando ele chega cantando e chorando, é como se fosse a primeira vez e acaba virando uma surpresa”, diz Maria Lúcia.
 
Vídeo de idoso que entrega flores para mulher cantando viraliza na web:
Olívio e Maria Lúcia no casamento, há 61 anos: "Cada homenagem parece a primeira vez" — Foto: Arquivo pessoal
 
A mulher acredita que essa atitude de romantismo, mesmo aparentemente fora de moda, pode inspirar as novas gerações a mudarem suas atitudes.
 

“Está sendo muito bom ver tanta gente compartilhando nossa manifestação de amor. É algo bonito e saudável que, até agora, a gente só tinha passado para nossa família. Acredito que pode inspirar os mais jovens”, diz a homenageada.
 
O aposentado afirma que vem sofrendo com as limitações físicas que o tempo vem lhe impondo – ele sofre com dores no joelho e dificuldades de locomoção –, mas garante que não pretende deixar de repetir o gesto.


“Isso é prioritário, não admito não homenageá-la. Sei que ela gosta, que fica esperando, e sinto que nosso amor renasce a cada rosa que lhe ofereço. Faço com muito prazer”, diz o aposentado. Fonte G1